Cedrus Atlantica

Tenho uma nova aquisição: um óleo essencial de Cedro.

Estou muito feliz porque precisava de cheirar alguma coisa. alguma coisa que me fizesse lembrar a natureza e que cheirasse a madeira de preferência.

agora cheiro a madeira. e é sempre bom poder pôr um oleozinho na pele para hidratar e mais que isso: este óleo tem um efeito terapêutico. a madeira de cedro acalma os nervos, aterra-nos, desperta o nosso coração e facilita uma comunhão verdadeira com os outros. se nos sentimos demasiado inquietos e demasiado críticos em relação a nós e aos outros, então o óleo de cedro é o ideal. é uma cura do coração e ao mesmo tempo deixa-nos estáveis e seguros, liberta a ansiedade.

não digo que tenha sentido estes efeitos logo da única vez que o pus em mim, mas só de o cheirar já fico tão feliz. cheira a cedro por aqui….

apetece-me banhar-me totalmente no cheiro. fazia tudo para te abraçar, querido Cedro 🙂 seria mesmo bom poder abraçar-te e cheirar-te ao mesmo tempo. sentir a tua estabilidade, a tua dureza e beleza. és perfeito. quero ser como tu. onde vives e como? vives na paz dos bosques? em que parte do mundo? conta-me a tua história, leva-me até à tua paz.

Eu sou o cedro, cedrus atlantica, mais conhecido como Cedro do Atlas porque vivo nas florestas da cordilheira do Atlas, no norte de África, que se estendem por Marrocos e Argélia. sou uma conífera e gosto de viver lá bem no alto. por volta dos 2000 metros. sou alto, belo, forte e bem enraizado, farfalhudo, com folhas verde azuladas e tenho, claro, pinhas. a minha madeira é muito usada e é a partir dela que se faz o teu óleo essencial.
sou estável, transmito serenidade e segurança. quantas casas já visitaste a cheirar a mim? casas únicas, bem acolhedoras, que te convidam a ficar e deixam memórias bem profundas porque o meu cheiro se infiltra na memória de cada um. o meu cheiro está ligado à floresta, à minha origem, e as pessoas sentem essa ligação.
cheira-me e lembra-te da paz da floresta, do espaço imenso à volta, do ar limpo e puro da alta atmosfera, do cenário cristalino das montanhas com neve. do céu azul claro de dia e cheio de estrelas no céu negro à noite, da vida que há em mim e que aguenta este ambiente lindo mas quase estéril. mesmo assim eu vivo aqui e sou forte, totalmente adaptado, é o meu espaço. lembra-te da vida que há em mim, do verde forte azulado e escuro das minhas folhas, do vento que me abana, da neve que me cobre. do bom tempo que me tranquiliza e do mau tempo e tempestades que me renovam. deixa tudo isto entrar em ti e tonificar e despertar o teu sistema nervoso. viaja até à cordilheira do Atlas, bem lá em cima, e olha cá para baixo, para o contraste. olha para as cores quentes e para o sol tórrido que se sente lá em baixo e vive, feliz, cá em cima.

abre os sentidos. cheira, vê, sente.

 

Obrigada Cedro! 😀

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s