Random

Random

Advertisements

Impaciência

Tenho uma impaciência muito grande.

Hoje vi um rapaz muito impaciente a andar. Ele estava impaciente porque estava a andar. Só isso. Mas chega, porque a andar não se faz nada. Só se chega a um certo lugar. Que perda de tempo. Estava impaciente e olhava para todo o lado. ‘Será que há alguma coisa que eu possa fazer enquanto ando? Alguém a quem eu me possa dirigir e fazer uma troca de alguma coisa? Alguém com o mesmo sentimento que eu?’

Ele podia ter olhado para cima que eu estava lá na janela. E podia sorrir pelo menos. E compreendia o que ele estava a sentir. Mas não reparou em mim e continuava a andar de forma não coordenada, não mecânica porque queria à força que o próprio andar fosse uma novidade. E continuava a olhar curioso para todo o lado. Impaciente e desconfortável. Quase sufocado com o aborrecimento.

 

Estou impaciente porque estou à espera que me fales.

O coração

Parece que todos os dias tenho de fazer o meu coração bombar. Dizem que ele é autónomo, que está ligado ao sistema nervoso que o faz bombar sozinho, mas não é verdade. Quem lhe dá energia somos nós e o mundo. Se a vida cá fora sorri para ele, ele sorri de volta e é bem capaz de pular e tudo. Se a vida cá fora é aborrecida ele fica letárgico. E se fôr dura, ele contrai.

The unconfortable

Let the unconfortable rise in you, so you can understand it and be free from it.

What means being being free from it?

Sometimes it means the unconfortable disapears.

Sometimes you just look at it with other eyes and know it doesn’t matter so much, even if it stays. (And eventualy it will disapear anyway, because you don’t give importance to it.)

 

The unconfortable:

  • something you want to hide
  • something that hurts
  • something you deny